sábado, 9 de fevereiro de 2013

Imagine Hot Harry Styles (part 1)

"Primeira Vez"Harry’s POV
Entrei na casa dela sem saber exatamente por que. Não Harry, pare de se iludir, a razão é que você não consegue mais tirar ela do pensamento. Lembrei-me de hoje mais cedo, quando ela entrou na sala com toda sua imponência e todos os homens da sala a olharam com desejo, naquele momento eu queria possuí-la ali em cima da mesa, sem me importar com quem quer que nos visse. Niall que sabia de minha situação apenas riu... Era completamente estranho estar apaixonado pela irmã de um dos meus melhores amigos. A garota que deveria ser como minha irmã mais nova, uma vez que era assim que ela me tratava. Como um irmão. Eu diria que a casa estava vazia se não fosse um barulho vindo da cozinha e um do quarto de dela. Andei até meu quarto jogando as roupas que eu vestia lá, ficando apenas com a boxer como de costume e fui até o imenso quarto dela tentando ignorar a convidativa cama, me aproximei da porta do banheiro e pensei em bater, levantei a mão e parei no meio do caminho quando um som atingiu meus ouvidos. Um gemido. Um gemido baixo e contido, mas que foi o suficiente para fazer meus sentidos despertarem, será que tinha alguém lá dentro com ela? Eu sabia do risco, mas ainda assim eu entrei. Abri a porta suavemente e entrei andando a passos silenciosos. Nunca. Nunca em toda a minha vida eu havia visto uma cena tão sexy. A garota estava com as costas coladas a parede, a água escorria por seu corpo me fazendo sentir inveja. Ela tinha dois dedos dentro de si, enquanto a outra mão acariciava o próprio seio, mais um gemido foi ouvido e eu olhei para seu rosto. Ela tinha uma expressão de sofrido prazer, como se aquilo fosse errado, mas ela estava encantadoramente linda, e extremamente sexy ao mesmo tempo. Os olhos fechados fortemente, a boca entreaberta, as bochechas levemente coradas... tudo nela era provocante. Fiquei estático sentindo meu corpo formigar, eu sei que não devia ficar ali, mas simplesmente não conseguia sair, a excitação já havia me envolvido também, e percebi que ela aumentava cada vez mais o movimento de sua mão, foi então que eu ouvi. Em alto e bom som, “Harry” em meio a um gemido. Aquilo foi tudo que eu precisava pra ficar completamente duro. Era em mim que ela pensava. Era meu toque que ela queria, meu corpo que ela desejava. Joguei minha cueca longe e sem pensar duas vezes entrei no box. A garota abriu os olhos assustada e seus olhos azuis se encontraram com meus olhos verdes. Ela tirou a mão de dentro de si rapidamente e abaixou a cabeça. Eu cobri a distância que havia entre nós. A segurei pela cintura prendendo seu corpo entre o meu e a parede. O corpo dela pegava fogo e eu tive que me controlar pra simplesmente não invadi-la com minha masculinidade e acabar com o desejo de ambos. Ela não olhou pra mim. Tirei uma mão se sua cintura subindo por seus braços que se arrepiaram imediatamente me fazendo sorrir. Acariciei seu ombro e seu pescoço, até que cheguei em sua face que continuava voltada para o chão, acariciei suas bochechas e em seguida segurei seu queixo e a obriguei olhar pra mim. Ela fechou os olhos e uma lágrima escorreu me fazendo franzir o cenho.– O que foi anjo?- eu perguntei baixinho secando a lágrima com uma mão enquanto fazia carinho em sua cintura com o polegar.– Eu... Desculpe- ela abaixou a cabeça novamente e eu sorri.Ela é virgem. Uma voz ecoou em minha mente. Ela podia ser a toda poderosa senhorita Horan no dia a dia da empresa. A inalcançável, e inabalável, mas na verdade era apenas uma garota meiga e isso era uma das coisas que mais me encantavam nela. Fechei os olhos respirando fundo tentando controlar meus próprios desejos. Eu havia sido o primeiro a beija-la e seria o primeiro a possui-la, a ideia de estar dentro dela fazia cada mínima célula de meu corpo clamar por ela. Sai de meus devaneios e acariciei sua face novamente.– Desculpa porque? - Eu falei baixinho.– Por isso... Eu não tenho direito de... pensar essas coisas sobre você! Eu... Desculpe Harry!- ela disse e fez menção de se afastar de mim.Eu a Segurei firme colando mais nossos corpos e a percebi ofegar. Ela não me olhava, depositei beijos pelo pescoço dela, deixei minha língua deslizar pela pele dos ombros e depositei leves mordidas, ela era inebriante eu precisava tê-la cada segundo mais. Levantei seu rosto levemente. Corri minha língua depositando leves beijos em seu queixo, fiz o mesmo por todo seu rosto. Colei minha testa na dela e levei uma mão até sua nuca, aonde fiquei acariciando.– Hey, olha pra mim...- eu falei fazendo meus lábios rocarem nos dela. Ela apenas apertou mais os olhos, passei a língua pelos lábios entreabertos, eu não sei da onde está saindo o auto controle- Por favor, olha pra mim...E então ela fez. Abriu os olhos lentamente. Os olhos antes limpidamente azuis estavam um tom mais escuro, mais sombrio, misteriosos... Eu respirei fundo e continuei acariciando sua nuca.– Por favor, não me peça desculpas. Se não eu terei que me desculpar por pensar dessa forma em você a pelo menos dois anos- eu disse sorrindo e ela corou.Eu não consegui me controlar mais, puxei sua nuca em direção a minha e a beijei. Senti um choque percorrer meu corpo quando nossos lábios se tocaram, era doce e quente, era um beijo diferente de todos que eu havia dado em minha vida. Passei a língua por seus lábios pedindo passagem que me foi concedida, enrosquei minha língua na dela e suguei levemente, e recebi um suspiro em resposta, ficamos ali perdidos em meio nossa pequena batalha por muito tempo, tempo que por mim teria sido maior. Paramos o beijo por falta de ar, maldito oxigênio que se faz preciso. Eu olhei pra ela que ainda mantinha os olhos fechados e arfava.– Harry, é errado- ela disse e me parecia que ela tentava convencer a si mesma.– Hey, nós somos amigos, não irmãos- eu disse lhe dando mais um selinho.– Mas Harry...– Shh... – eu disse baixinho em seu ouvido e em seguida mordi o lóbulo de sua orelha quando ela tentou se afastar- Não faz isso, não se afasta de mim... Eu preciso de você ... Me deixa te amar, me deixa te fazer minha- eu disse e fiz uma leve pressão em seus quadris com o meu e ela soltou um leve gemido – não pensa, só me deixa te fazer minha... Vem comigo.Olhei para ela e vi que seus olhos ardiam, ficamos ali, apenas nos olhando enquanto a água caia sobre nossos corpos, eu temia a resposta dela, eu não aguentaria não tê-la, e quando eu já não sabia mais o que fazer ela reagiu. Observei - a soltar o ar pesadamente e me olhar. Um sorriso se abriu em seus lábios ao mesmo tempo em que passava os braços ao redor de meus ombros, a vi aproximar o rosto de meu ouvido e a respiração quente dela de encontro a meu pescoço foi meio que demais pra mim.– quero que me faça sua Harry.- ela falou baixinho e depositou um beijo tímido em meu pescoço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário